Notícias e Artigos

Crawler Detect

25
setembro
2013

Um dos maiores pesos para as pequenas empresas brasileiras hoje é a carga tributária. Com um sistema complexo, muitas empresas não sobrevivem nem ao primeiro ano por conta dos impostos.

Para avaliar o impacto e a diferença entre a cobrança por estados, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) elaboraram um estudo que compara a carga tributária para micro e pequenas empresas.

Na comparação, o Paraná aparece como o melhor estado para começar um negócio. Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores analisaram a alíquota média do Simples Nacional.

No Paraná, uma PME recolhe 4,66% do seu faturamento em tributos. A justificativa para este resultado está em incentivos estaduais para pequenas empresas. Companhias paranaenses que faturam até 540 mil reais ao ano têm isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), por exemplo.

O pior estado foi Mato Grosso, com média de 8,62% do faturamento indo para impostos. Ainda hoje, o estado tem uma regra especial que só permite que empresas com até 1,8 milhão de reais de faturamento estejam no Simples. O teto nacional é de 3,6 milhões de reais. Na lista dos piores aparecem ainda Bahia (8,6%), Amazonas (7,8%), Acre (7,5%) e Piauí (7,5%).

 

Fonte: SiteContabil


Não foi possível realizar esta operação. Favor contacte o administrador (suporte@cedilha.com.br).