Notícias e Artigos

25
outubro
2017

FRACIONAMENTO DE FÉRIAS

Reforma trabalhista: parcelamento das férias

LEIA MAIS

03
novembro
2017

Se forem somados os demais municípios da região apropriados à jurisdição da delegacia de Londrina, esse número salta para 6.307 contribuintes notificados. A inadimplência tributária dessas empresas chega R$ 256.591.022,38, sendo que desse montante R$ 166.461.748,18 são referentes apenas aos contribuintes de Londrina. 

Seis mil empresas podem ser desenquadradas do Simples em Londrina e região

LEIA MAIS

16
agosto
2018

O trabalhador que tinha saldo positivo em conta do FGTS em 31 de dezembro de 2017 terá direito a receber 1,72% do valor que tinha na época. Isso significa que o trabalhador receberá R$ 17,20 para cada R$ 1.000. Em média, os trabalhadores receberão R$ 38 por conta.

Confira quanto você vai receber na distribuição dos lucros do FGTS

LEIA MAIS

19
março
2020

Considerando os efeitos da crise provocada pela pandemia do Coronavírus (Covid 19), a FORTCON apresenta abaixo um resumo das principais medidas que podem ser adotadas para o ajuste de jornada de trabalho, férias e outras providências para adequar a relação trabalhista

Considerando os efeitos da crise provocada pela pandemia do Coronavírus (Covid 19), a FORTCON apresenta abaixo um resumo das principais medidas que podem ser adotadas para o ajuste de jornada de trabalho, férias e outras providências para adequar a relação trabalhista neste momento conturbado.

QUAIS MEDIDAS TRABALHISTAS PODEM SER ADOTADAS EM FUNÇÃO DO COVID-19

LEIA MAIS

02
abril
2020

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, anunciou nesta sexta-feira, dia 27 de março, a criação de uma linha de crédito para pequenas e médias empresas quitarem suas folhas de pagamento durante dois meses.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, anunciou nesta sexta-feira, dia 27 de março, a criação de uma linha de crédito para pequenas e médias empresas quitarem suas folhas de pagamento durante dois meses. O dinheiro será emprestado pelos bancos, mas o financiamento foi articulado pelo governo federal.

O anúncio foi feito com a presença do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. A medida será válida para empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões.

No total, a linha de crédito será de R$ 40 bilhões, durante dois meses. Desse total, 85% (ou R$ 34 bilhões) será subsidiada pelo Tesouro Nacional. O subsídio era uma demanda dos bancos privados para criarem essa linha de crédito.

As instituições financeiras argumentam que não podiam emprestar porque as empresas não tinham garantias para o crédito. Por isso, pediram ajuda ao governo.

A taxa de juros será de 3,75% ao ano. Haverá uma carência de seis meses e o prazo de pagamento será de 36 meses. Durante os dois meses de financiamento da folha, a empresa não poderá demitir. Isso estará no contrato de financiamento.

O dinheiro vai direto para as folhas de pagamento, então a empresa fecha o contrato com o banco, mas o dinheiro vai cair direto no CPF do funcionário. A empresa fica só com a dívida.

O valor será limitado a dois salários mínimos. A operação será feita pelo BNDES.

GOVERNO FINANCIARÁ SALÁRIO DE FUNCIONÁRIOS DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

LEIA MAIS

Mais: 1 2 3 4


Não foi possível realizar esta operação. Favor contacte o administrador (suporte@cedilha.com.br).